top of page

“15ª Grande Exposição de Arte Bunkyo” terá visita guiada pelo curador, terça (10)

No último fim de semana, teve início a “15ª Grande Exposição de Arte Bunkyo” batendo o seu recorde com mais de mil visitantes que passaram pela mostra. Dessa forma, confirma seu papel como um dos mais importantes eventos de artes plásticas do país e um berço de onde surgem grandes artistas e inspirações que ditam a estética da arte e do design brasileiros. O interesse pelas obras começou tão grande que, nesta terça-feira (10), às 16h, o curador Enock Sacramento realiza uma visita guiada especial e gratuita.


Visita guiada especial e gratuita será liderada pelo curador da mostra Enock Sacramento. (Foto: Divulgação)

Pela primeira vez, considerando suas três fases históricas, tem o patrocínio do Governo do Estado de São Paulo por meio do ProAC. A “15ª Grande Exposição de Arte Bunkyo” fica aberta ao público até o dia 22 de tem entrada gratuita.


São 268 obras expostas de 220 artistas selecionados, o que também é um recorde para o evento. Para se chegar à decisão, dois juris constituídos cada um por 3 membros analisaram os trabalhos inscritos em duas fases: a primeira, de pré-seleção, foi feita por via digital que recebeu a inscrição de 599 artistas e 1.469 obras, e a segunda, de seleção e premiação, por julgamento presencial.


No segmento de artes plásticas, receberam o reconhecimento do júri o vídeo “Tonsores” (2022) de Elcio Miazaki, a gravura sem título (2022) de Marcio Périgo e a escultura “Sapato 2” (2023) de Marisa Nunes. Entre os representantes da arte koguei, os vencedores foram a obra em cerâmica “Azul” (2021) de Cristina Myrrha, o trabalho em madeira e bambu “Mandala Kabekake” (2023) de Igor Hatanda e a obra em cerâmica “Pyscho Blue” da Parami Artesanal.


Além deles, a “15ª Grande Exposição de Arte Bunkyo” faz uma homenagem a Kenjiro Ikoma, artista que nasceu no Japão, na província de Mie-Ken, em 1948 e emigrou para o Brasil aos 25 anos. Especializou-se em cerâmica e foi o responsável pelo projeto e construção do primeiro forno anagama no país. Durante sua jornada artística, ganhou notoriedade ao inserir na tradicional arte japonesa, elementos da cultura brasileira, representando a mesma conexão entre as artes plásticas contemporâneas e a arte koguei presente na exposição.


Enock Sacramento, seu curador, afirma: “Ao apresentar a mostra no belo catálogo que a documenta, enfatizamos que a 15ª Grande Exposição de Arte bunkyo é desdobramento de uma ação que teve início em 1935, com a criação do Grupo Seibi, de grande importância para a arte moderna brasileira. Ela mostra que a chama dos pioneiros continua acesa, embora em outro contexto. Nesta edição, trabalhamos com a ideia de uma exposição democrática inclusiva e gratuita, alinhada com as tendências da sociedade contemporânea”.


Do Grupo Seibi à união das artes brasileira e japonesa


A realização de um evento como a “Grande Exposição de Arte Bunkyo” busca a contemporaneidade ao mesmo tempo que resgata sua história e o intento de um grupo de artistas que, em 1935, fundou o Grupo de Artistas Plásticos de São Paulo (Seibi-Kai), mais conhecido como Grupo Seibi. O coletivo, que promovia o intercâmbio de opiniões e conhecimento entre os artistas, realizou seu primeiro salão de arte em 1938.


“Quando retomamos essa trajetória, é importante destacar que apesar de tudo ter começado com a união de artistas imigrantes ou de ascendência japonesa, eles discutiam e influenciavam fortemente a arte do Brasil no século XX. O Seibi apresentou ao mundo nomes como Tomie Ohtake e Manabu Mabe que, apesar do sobrenome nipônico, criaram uma linguagem estética conhecida como tipicamente brasileira e que ditou o caminho de muitos outros que passaram por ali”, destaca o artista plástico Marcos Akasaki, Presidente da Comissão de Artes Plásticas do Bunkyo.


Foram 15 salões de arte com um hiato durante a 2ª Guerra Mundial. Então, o grupo se desfez e, em 1972, em seu lugar nasce o Salão Bunkyo de Artes Plásticas, que contou com 33 exposições, até que, em 2007, acontece uma conexão do coletivo com artes originárias do Japão. Durante as preparações para a celebração do centenário da imigração japonesa no Brasil, o evento se une ao Salão de Arte Koguei em uma única mostra e nasce a “1ª Grande Exposição de Arte Bunkyo”.


A realização do processo seletivo, premiação e a mostra da “15ª Grande Exposição de Arte Bunkyo” foi viabilizada pelo ProAC (Programa de Ação Cultural) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo de Estado de São Paulo, por meio do edital ProAC Expresso nº 34/2022 e por outros patrocinadores.


Serviço

15ª Grande Exposição de Arte Bunkyo

Data: 8 a 22 de outubro de 2023

No dia 10 de outubro, terça-feira, às 16h acontece uma visita guiada pelo curador Enock Sacramento.

Horário: Segunda a Sexta: 12h as 17h, Sábado e Domingo: 10h as 17h.

Local: Sala de Exposições do Bunkyo

Endereço: Rua São Joaquim, 381 – Edifício Anexo – Liberdade, São Paulo/ SP

Ingresso: gratuito

Comments


bottom of page