67% das pessoas que escutam música alta já tiveram zumbido no ouvido

Seja um concerto popular, um festival ou uma festa em um clube, mais da metade dos brasileiros pesquisados frequentemente escutam música em alta intensidade. O que muitos deles esquecem, é que, enquanto se curte sons intensos, pode haver sérias implicações para a audição. Na época das temporadas de concertos de verão dos EUA e Europa, um estudo denominado "How the World Hears" (Como o mundo escuta), da Hear the World Foundation, investigou o comportamento auditivo e suas consequências - com resultados alarmantes: por exemplo, 57% das pessoas pesquisadas nos EUA já haviam experimentado o zumbido depois de ir a um concerto ou um clube. Enquanto no Brasil o número é ainda maior, 67% dos entrevistados relataram já ter experimentado o zumbido sobre as mesmas condições. Um total de 80% dos brasileiros admitiu nunca ter utilizado um protetor auditivo em locais com música intensa. E 12% deles subestimou a intensidade real do som - um equívoco que pode ter um impacto desastroso sobre a audição.
 

 
Com certeza sair, festejar e apreciar a música é uma grande diversão. No entanto, quando você considera que a intensidade do som em concertos e clubes pode chegar a 100 decibéis ou mais (equivalente ao volume de uma serra elétrica), é fundamental que cada um de nós proteja e preserve o nosso sentido da audição. Afinal de contas, uma vez danificado, pode ser um caminho sem volta - perda auditiva temporária devido a exposição a som intenso pode levar à perda auditiva permanente. Em seu estudo "How the World Hears" 1, a Hear the World Foundation investiga como lidamos com a nossa audição e o que sabemos sobre a audição e a perda auditiva.

Como os brasileiros têm tratado seus ouvidos

• Mais da metade (64%) dos pesquisados relataram que gostam de ir a locais com música intensa, como concertos ou clubes, 33% frequentam esses ambientes várias vezes por ano (mas menos do que uma vez por mês), 18% frequentam pelo menos uma vez por mês e 13%, frequentam pelo menos uma vez por semana.

• 67% tiveram zumbido após ir a um concerto ou um clube; 37% destes procuraram aconselhamento médico e 20% dos casos, o zumbido tornou-se um problema crônico. 

• Apenas 7% dos entrevistados usam sempre protetor auditivo em locais com música intensa, enquanto 17% protegem o ouvido ocasionalmente.
• As principais razões pelas quais apenas 7% protegem seus ouvidos são: 12% subestimou a intensidade real do som, 18% estão preocupados se o uso do protetor auditivo irá dificultar a conversa com outras pessoas, e 17% ficam com medo do protetor auditivo restringir o divertimento/prazer que a música gera .

• 54% dos entrevistados disseram que usariam protetores auditivos se eles fossem entregues gratuitamente, enquanto que 22% usariam ocasionalmente.

• Na comparação internacional, os brasileiros estão no topo da lista, 64% frequentam regularmente eventos onde se toca música intensa. Considerando os casos de zumbido, os brasileiros também são os principais, 67% indicaram que já foram acometidos. Os suíços possuem a menor taxa de zumbido (48%), apesar de serem o segundo país com o maior número de visitas regulares a locais com música intensa (57%). Uma possível razão para isso é que os organizadores de eventos na Suíça são obrigados a distribuir gratuitamente protetores auditivos. 

"A música é um dos presentes mais maravilhosos que a nossa audição pode nos dar", refere Soriya Estes, audiologista, proprietária do Audiology Hearing Centers na região central do Texas. "O estudo mostra o quão difícil é para nós encontrarmos um equilíbrio entre desfrutar a música e proteger nossa audição. É, certamente preocupante que mais da metade dos americanos têm zumbido após ir a um concerto ou um clube. A exposição excessiva à música intensa causa uma perda temporária, que pode levar à perda permanente da audição. É bem provável que devido a falta de conhecimento 75% dos americanos nunca usam protetores auditivos e subestimam a intensidade real do som. A conscientização sobre as ameaças para a saúde auditiva e a orientação sobre os protetores auditivos disponíveis é fundamental e um tema que todos os profissionais de saúde auditiva podem e devem promover. "

Para mais informações do estudo e sobre Audição e perda auditiva, acesse www.hear-the-world.com.

Para mais informações sobre os efeitos do ruído na audição, acesse http://www.hear-the-world.com/en/hearing-and-hearing-loss/noise-how-loud-is-too-loud.html

Como proteger sua audição em locais de som alto

• Sempre use protetores auditivos.
• Não fique muito próximo do palco ou das caixas de som. 
• Use aplicativos disponíveis para smartphones para medir a intensidade do ruído no ambiente.
• Evite a exposição contínua ao ruído intenso em festivais e garanta um intervalo de descanso para os seus ouvidos, entre os concertos. 
• Beba bastante água. Isso melhora o fluxo sanguíneo nas células ciliadas da cóclea (nosso ouvido interno) e ajuda no funcionamento do sentido da audição. 
• Quando sair de um ambiente com ruído intenso, dê aos seus ouvidos um tempo para descansar – pelo menos 10 horas.

Para mais informações, acesse www.hear-the-world.com. 

Please reload

Please reload

Outras notícias

Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png