Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png

Brasil transporta 6 bilhões de animais sem regulamentação de bem-estar

O zOOm zine também abre espaço para um papo sério. Mais uma vez animais foram expostos a um sofrimento e morte que poderiam ter sido evitados, se a minuta da normativa sobre o transporte de carga viva de animais de produção já tivesse sido aprovada e publicada.

 

Nesta quinta-feira (17), um caminhão que transportava 1.800 frangos vivos sofreu um acidente e os animais foram derrubados na pista. Três das quatro faixas da Rodovia dos Imigrantes, em São Paulo, chegaram a ser interditadas.

 Ao todo, 1.200 frangos foram mortos no acidente ou furtados por moradores da região.

 

Mesmo sem regulamentação, o transporte rodoviário é o mais utilizado para o deslocamento de animais de produção no Brasil.

 

Por mais de 2 anos, a World Animal Protection trabalhou junto a especialistas, ao setor produtivo e ao próprio Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, além dos órgãos de trânsitos competentes, na elaboração de uma normativa de bem-estar animal para o transporte de animais vivos por meio terrestre.

 

A minuta estabelece requisitos mínimos para os veículos que transportam animais vivos.

 

O que diz a minuta de transporte?

No caso de caminhões que transportam aves, os veículos deveriam ser adequados para a espécie e também dispor de estruturas que impeçam o deslocamento ou queda das caixas contentoras.

 

Além da estrutura para os caminhões, a normativa prevê a obrigatoriedade de um plano de contingência. Isso inclui a capacitação de motoristas em direção defensiva e bem-estar animal.

 

6 bilhões de animais sem legislação

O Brasil é considerado um dos maiores produtores de animais no mundo, mas ainda não dispõe de uma legislação sobre o bem-estar durante o transporte de animais. Muitos acabam sujeitos ao acaso.

 

Todos os anos, mais de 6 bilhões de animais são transportados no país. E por isso, se faz tão necessária a publicação da minuta.

 

No início deste mês, durante o III Workshop de Legislação em Bem-estar Animal, foi elaborada uma carta ao Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, solicitando maior agilidade na tramitação da minuta junto aos órgãos competentes. Também foi enviada uma carta pedindo a publicação da atualização da Instrução Normativa n.3 que regulamenta o abate humanitário no Brasil – outra importante minuta que ainda não foi publicada, mesmo já tendo passado por consulta pública duas vezes.

 

Será que é justo, correto e ético aguardar tanto tempo assim? Colocando centenas ou milhares de vida de animais em risco, devido à falta de preparo e regulamentação?

 

“É lamentável que o Brasil, um país de proporções continentais e um dos maiores produtores de animais do mundo, não tenha regulamentações básicas para garantir melhores condições no transporte de animais. Enquanto não existir uma normativa, tragédias como esta irão se repetir. E milhares de animais serão, infelizmente, expostos ao sofrimento”, explica José Rodolfo Ciocca, gerente de campanhas HSA na World Animal Protection.

 

Para mais informação sobre World Animal Protection (Proteção Animal Mundial), visite: www.worldanimalprotection.org.br

 

Foto: Reprodução do site World Animal Protection

Please reload

Please reload

Outras notícias