Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png

Casa das Rosas e Casa Guilherme de Almeida têm programação especial de cinema.

A casa das Rosas exibe filmes baseados em clássicos do século XX, já a Casa Guilherme de Almeida apresenta longas seguidos de debate com especialistas de diversas áreas sobre as obras. Veja abaixo a programação completa dos espaços:

 

 

Casa das Rosas

 

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis, exibe em maio filmes baseados em romances que marcaram o século XX: 1984, inspirado no clássico de George Orwell, é exibido no dia 11. Já a sessão de Ratos e homens, inspirado no livro de John Steinbeck, acontece dia 25. As exibições são gratuitas e acontecem as quintas sempre às 19h30.

“O Grande Irmão está vendo você”. A famosa frase é de 1984, uma distopia sobre a vida de Winston Smith que vive sob um regime social repressivo e tem como função no trabalho reescrever a história de forma a colocar os líderes de um país fictício sob uma luz positiva. Ao conhecer Julia e fugir de sua rotina, começa a questionar e refletir sobre questões que passam a incomodar as autoridades políticas que tudo sabem sobre seu país.

Em Ratos e homens, George e Lennie são grandes amigos que viajam pelos Estados Unidos durante a Grande Depressão (1929) em busca de uma vida melhor. O filme segue o romance de Steinbeck com fidelidade, explorando questões de força, fraqueza, utilidade, realidade e utopia.

A atividade é uma parceria com a Versátil Home Vídeo que desde 1999 é a principal distribuidora de filmes do cinema cult europeu, brasileiro e americano em versões com cópias restauradas e conteúdo extra. São mais de 500 filmes lançados com acabamento de qualidade e diversas coleções e parcerias no mercado. “A parceria com a Casa das Rosas é um encontro de projetos, de difusão cultural e conteúdo de qualidade na área de cinema. Um projeto que fomenta a cinefilia de estudo da história do cinema do qual muita gente terá o primeiro contato com filmes selecionados num local privilegiado na Avenida Paulista”, conta Fernando Brito, da Versátil.


 

SERVIÇO: Jardim Paradiso

1984 | 11/5 | 19h30
Recomendação etária: 14 anos
Duração: 94 min.

Ratos e homens | 25/5
Recomendação etária: 16 anos
Duração: 145 min.

 

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Avenida Paulista, 37 – próximo à estação Brigadeiro do metrô.
Funcionamento: de terça a sábado, das 10h às 22h. Domingos e feriados, das 10h às 18h.
Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados).
Telefone: (11) 3285-6986 | (11) 3288-9447 | www.casadasrosas.org.br

 

Casa Guilherme de Almeida

 

Apresentar clássicos do cinema, seguidos por debates com profissionais de diversas áreas do conhecimento. Este é o Cine Lacaneando, que acontece na Casa Guilherme de Almeida, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis, e nos dias 13 de maio e 10 de junho às 14h, exibe Orestes e Ralé.
 

Do diretor Rodrigo Siqueira, o documentário Orestes (2015) apropria-se da história de Ésquilo – dramaturgo grego – e promove seu encontro com a história do Brasil. E se Orestes fosse brasileiro, filho de uma militante política com um agente da ditadura militar infiltrado? A trama usa um júri simulado para investigar como a ditadura militar deixou marcas profundas nas narrativas oficiais e na subjetividade dos brasileiros. Após o filme acontece debate com a psicanalista Maria Lúcia Homem, do Núcleo Diversitas (USP) e Reinaldo Cardenuto, professor de História do cinema na FAAP e membro do corpo editorial da Significação: revista de Cultura Audiovisual (USP).

A obra de junho, Ralé (2015), de Helena Ignez, conta a história de um barão ex-viciado em heroína (Ney Matogrosso) que decide fundar uma seita ligada aos rituais com ayahuasca, chá alucinógeno do Santo Daime. Uma investigação sobre a alma brasileira, com reflexões sobre questões existenciais, individualidade sexual e direito de liberdade. O título do filme é uma referência à peça do escritor russo Máximo Gorki. A conversa pós-filme é com a diretora Helena Ignez, cineasta com mais de cinco décadas de produção, e o psicanalista e escritor Renato Tardivo.

A atividade acontece na Sala Cinematographos, que busca promover a discussão sobre a linguagem cinematográfica a partir de sessões gratuitas seguidas de conversas com especialistas, cursos e oficinas.

 

SERVIÇO: Cine lacaneando
Orestes (2015) | 13/5, sábado às 14h
Inscrições: http://bit.ly/2pPkGfA

Ralé (2015) | 10/6, sábado às 14h
Inscrições: http://bit.ly/2opUaIv

Casa Guilherme de Almeida
Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943
Telefone: (11) 3673-1883 / 3672-1391
De terça a domingo, das 10h às 18h.
Site: www.casaguilhermedealmeida.org.br

 

 

SOBRE OS PALESTRANTES
Helena Ignez é atriz e cineasta com mais de 50 anos de produção nos vários campos das artes cênicas e cinematográficas. Participou de inúmeros filmes do Cinema Novo até começar uma parceria criativa com Rogério Sganzerla.

Maria Lucia Homem é psicanalista, pesquisadora do Núcleo Diversitas (USP), professora da FAAP e da Casa do Saber. Pós-graduada em Psicanálise e Estética pela Universidade Paris VIII e doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela USP, é idealizadora do PANCINEMA.

Reinaldo Cardenuto possui mestrado em Ciências da Comunicação e doutorado em Meios e Processos Audiovisuais (USP). Atualmente é professor de História do Cinema na FAAP e membro do corpo editorial da “Significação: revista de Cultura Audiovisual (USP)” .


Renato Tardivo é psicanalista e escritor. Mestre e doutor em Psicologia Social pela USP, é autor do ensaio “Porvir que vem antes de tudo – literatura e cinema em Lavoura Arcaica”, da novela “Castigo” e dos volumes de contos “Do avesso”, “Silente” e “Girassol voltado para a terra”. Colabora regularmente com a revista Cult e Observatório de Imprensa.

 

foto: divulgação. 

Please reload

Please reload

Outras notícias