5 lugares floridos para visitar na primavera de São Paulo

Enfim, chegou a primavera, e apesar da fama pelo cinza de seu concreto, São Paulo tem muita cor e espaços floridos para se visitar. A Prefeitura de São Paulo acaba de revitalizar os viveiros Manequinho Lopes (no Parque do Ibirapuera) e Arthur Etzel (no Parque do Carmo). Aproveitando, o ZZ acresencentou mais alguns endereços a esta lista, e elegeu cinco lugares para quem quer receber a nova estação observando e sentindo o perfume da natureza.


Viveiro Manequinho Lopes


O viveiro Manequinho Lopes tem o nome de seu primeiro administrador, o entomologista Manuel Lopes (1872-1938). O lugar, de 48 mil m², atende a demanda para plantio em praças, parques, escolas e demais áreas verdes de São Paulo. Estão em seu catálogo herbáceas (ervas ou plantas de caule macio e maleável, normalmente rasteiro) e arbustivas (plantas lenhosas e semilenhosas, que têm caule ramificado). No mês de abril, apresentou estoque de 8.490 mudas arbóreas, entre mais de 60 espécies.


Aproveite para esticar o passeio por todo o Parque do Ibirapuera que também se enche de cor na primavera.


Onde fica: Av. Quarto Centenário, 1288 - Ibirapuera, São Paulo – SP (dentro do Parque do Ibirapuera)

Visitação: Seg a Sex, das 8h às 17h. Acesso gratuito


Viveiro Arthur Etzel


O Arthur Etzel, no Parque do Carmo, foi criado em 1987 e recebeu o nome de outro chefe da Divisão de Parques, Jardins e Cemitérios, Arthur Etzel (1889-1971). Atualmente, o viveiro ocupa uma área de 40 mil m², e também conta com arbustivas e herbáceas. No mês de abril, apresentou um estoque de 10.871 mudas, com aproximadamente 20 espécies diferentes.


Aproveite para esticar o passeio por todo o Parque do Carmo e se informe sobre o período do festival das cerejeiras, quando elas ficam forradas de flores.


Onde fica: Jardim Nossa Sra. do Carmo, São Paulo - SP (dentro do Parque do Carmo)

Visitação: Seg a Sex, das 8h às 16h.

Acesso gratuito


Feira de Flores do Ceagesp


Marca registrada da Ceagesp, sua feira de flores é a maior do país. Realizada no Pavilhão Mercado Livre do Produtor (MLP), reúne cerca de mil produtores de flores, plantas, grama e mudas. Além de uma área especial, reservada para acessórios e artesanato. Semanalmente, são comercializadas entre 800 e 1 mil toneladas de flores e plantas.


Onde fica: Av. Dr. Gastão Vidigal, 1946 – Vila Leopoldina, São Paulo – SP

Visitação: Ter e Sex, das 0h às 9h30 (estacionamento pelos portões 4 e 7). Seg e Qui, das 2h às 14h (estacionamento pelo portão 18. Nesta data o comércio costuma encerrar às 10h).

Acesso gratuito



Jardim Botânico de São Paulo


A área do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga era uma vasta região com mata nativa, ocupada por sitiantes e chacareiros. Por ordem do governo, as desapropriações na área vinham ocorrendo desde 1893, visando à recuperação da floresta, à utilização dos recursos hídricos e à preservação das nascentes do Riacho do Ipiranga. Em 1938 o Jardim Botânico de São Paulo foi oficializado. Atualmente conta com árvores nativas, muitas delas florescem na primavera, incluindo espécies ameaçadas de instinção.


Onde Fica: Av. Miguel Estéfano, 3031 - Vila Água Funda, São Paulo - SP

Visitação: Ter a Dom e feriados (incluindo feriados que caem na segunda-feira), das 9h às 17h.

Ingresso: R$ 10 e R$ 5 (estudantes).


Parque da Independência

Apesar do Museu do Ipiranga estar fechado para restauração sem previsão de finalização das obras, a área verde em seu entorno, o Parque da Independência continua aberto e coberto pela natureza em uma área que abrange mais de 21 mil m². Possui vegetação composta por áreas ajardinadas, floridas e bosques heterogêneos, além de uma excelente infraestrutura para receber os visitantes.

Onde fica: Av. Nazareth, S/N - Ipiranga, São Paulo - SP

Visitação: Aberto todos os dias das 5h às 20h.

Acesso gratuito.


Fotos: Reprodções dos sites oficiais.

Últimas notícias

Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png