5 desculpas absurdas de companhias aéreas para passageiros

31.08.2018

Lisfa feita com ajuda da AirHelp, empresa de conpensação de voos, tem desde reclamação de usuário fantasma até problemas com o banheiro da aeronave, entre outras forçadas de barra para não cumprirem com direitos do passageiro

 

Voos atrasados ou cancelados são muito estressantes, podem até arruinar as férias inteiras de um viajante. Contudo, esse estresse pode ser ainda maior quando a companhia aérea chega com uma desculpa absurda, sem pé nem cabeça, tudo para evitar ter que indenizar o passageiro. Só por estas tentativas de enrolar o cliente, no mínimo criativas, já é possível perceber que obter compensações das companhias aéreas não é uma tarefa fácil. A AirHelp nos enviou algumas das mais estranhas histórias que as companhias aéreas inventam.

 

 

"É relativamente comum que as companhias aéreas façam de tudo para escapar do pagamento de compensação aos passageiros após atrasos ou voos cancelados. As desculpas são muitas e imaginativas, mas analisamos todos os casos que entram para garantir que o viajante não seja enganado", diz Denis da Silva, porta-voz da AirHelp.

 

Confira abaixo as cinco desculpas mais estranhas registradas pela AirHelp:

 

1. Um morto muito louco

 

Uma companhia aérea que não quis pagar por um voo atrasado afirmou que o passageiro que apresentou a solicitação de indenização estava morto. Podemos imaginar a surpresa do passageiro “fantasma” que pediu a compensação.

 

 2. O Número 2

 

​No Reino Unido, uma companhia aérea informou que seu atraso foi devido a uma emergência médica. Quando o caso foi ao tribunal, a emergência, na realidade, era um problema digestivo com várias visitas ao banheiro. Embora o avião contasse com vários lavabos, o piloto decidiu adiar o voo até que tudo estivesse limpo. O tempo do voo era apenas de 45 minutos.

 

3. Ai vem o Sol..

 

Uma companhia aérea disse que o atraso na decolagem de uma das ilhas gregas foi devido a uma geada na aeronave - até aí, tudo normal, não é? O problema foi que a tripulação esperou o sol sair e descongelar tudo naturalmente. 

 

Penso, logo existo

 

Para evitar o pagamento de compensação, uma companhia aérea na Alemanha alegou que o passageiro que apresentou a reclamação não existia. Essa resposta foi uma surpresa para o viajante, mesmo ele não sendo René Descartes. Depois que o departamento jurídico da AirHelp provou a existência do passageiro, a desculpa obviamente não se sustentou.

 

Há bens que vem para mal

 

​A um passageiro que fez o check-in no portão de embarque, foi oferecida uma atualização de lugar com base em sua milhagem, que ele aceitou. Quando a empresa ia imprimir o novo bilhete, ocorreu um problema no servidor e o passageiro ficou sem seu ticket. A companhia aérea alegou que foi culpa do viajante, pois se ele não tivesse aceitado o upgrade teria embarcado no avião e poderia completar a viagem.

 

Interrupções de voo: estes são os direitos dos passageiros


Para voos atrasados ou cancelados, e em casos de recusa de embarque, os passageiros podem ter direito a uma compensação financeira de até 600 euros por pessoa em determinadas circunstâncias. As condições para tal estipulam que o aeroporto de partida ou chegada deve estar dentro da UE, ou a transportadora aérea deve ser uma empresa da União Europeia. Além disso, o motivo do atraso do voo deve ser causado pela companhia aérea. A compensação pode ser reclamada no prazo de três anos após o voo interrompido.

 

As companhias inventam essas histórias pois, existem alguns casos imprevisíveis que elas não podem ser penalizadas

 

Condições meteorológicas extremas ou greves entre os funcionários do aeroporto podem levar a grandes atrasos e cancelamentos de voos. Neste tipo de "eventos extraordinários", as companhias aéreas não são responsáveis por seus passageiros não decolarem. Mas nem sempre as companhias aéreas têm explicações tão boas a respeito de por que seus voos não partem a tempo. Os funcionários da AirHelp, que ajudam os viajantes a obter indenização por vôos atrasados e cancelados, foram informados das desculpas mais infundadas feitas pelas aéreas que tentavam evitar o pagamento de indenização.

 

Situações consideradas "circunstâncias extraordinárias" como tempestades ou emergências médicas significam que a companhia aérea operadora está isenta da obrigação de compensar passageiros. Em outras palavras, não se qualificam para compensação de voo.

 

Sobre a AirHelp


A AirHelp é a empresa líder mundial em remuneração de voos, ajudando os passageiros a entender seus direitos e obter compensação por voos atrasados, voos cancelados e casos de embarque recusado. Desde o lançamento em 2013, a AirHelp ajudou mais de sete milhões de pessoas a processar pedidos de compensação de companhias aéreas no valor de quase 800 milhões de euros em reembolso total. A AirHelp tem escritórios em todo o mundo, está disponível em 30 países, oferece suporte em 16 idiomas e emprega mais de 500 funcionários em todo o mundo.

 

Please reload

Please reload

Outras notícias

Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png