Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png

Instituto Ganz Sanchez promove a 14ª edição do Novembro Laranja, campanha voltada para a prevenção e tratamento de zumbido no ouvido

08.11.2019

A 14ª edição do Novembro Laranja, ‘Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido’, promovida pelo Instituto Ganz Sanchez, primeiro centro latino americano especializado no tratamento de Zumbido, Misofonia e Hiperacusia, visa alertar a população sobre as causas e formas de tratamento, além de reforçar que parte crescente da comunidade médica vem progressivamente oferecendo opções de tratamento com melhora, e até cura, de sintomas que já atingem mais de 40 milhões de brasileiros.

 

Dra. Tanit Ganz Sanchez,  especialista, reconhecida mundialmente como autoridade na pesquisa e tratamento do Zumbido no ouvido, tem na bagagem 25 anos de estudos sobre zumbido, é também a criadora da ‘Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido’ e do Novembro Laranja – mês escolhido para chamar atenção para os problemas do ouvido e que tem como objetivo alertar e conscientizar sobre a “Quadrilha do ouvido” (Zumbido, Hiperacusia, Misofonia).

 

 Dra. Tanit Ganz Sanchez é médica especializada em doenças do ouvido, reconhecida mundialmente como autoridade no tratamento para essas doenças. (Foto: Divulgação)

 

Durante todo o mês são realizadas atividades com profissionais de uma equipe multidisciplinar, como vídeos e palestras. Para esta edição, a novidade é o WEISHA (1º Webmeeting Internacional sobre Zumbido e Hipersensibilidades Auditivas), que acontecerá nos dia 07 e 08 de novembro, com a otorrinolaringologista Dra. Tanit Ganz Sanchez e a fonoaudióloga Katya Freire, com transmissão ao vivo e ainda contará com palestras nacionais e internacionais – e o melhor: é aberto ao publico em geral.

 

Segundo a Profa. Dra. Tanit Ganz Sanchez,, somente a perda auditiva costuma ser conhecida da população. Entretanto, os sintomas da “quadrilha do ouvido” são até mais comuns e podem representar o início de problemas auditivos que futuramente poderão levar à perda auditiva, por isso merecem atenção e foram associados em uma campanha específica. Reconhecer os sintomas precocemente e buscar tratamento pode evitar a progressão dos problemas e melhorar a qualidade de vida. Além disso, a demanda de pessoas que se queixam de sintomas auditivos vem crescendo em todas as idades, inclusive entre crianças e adolescentes, que não têm o mínimo necessário de esclarecimento.

 

Sobre a Dra. Tanit Ganz Sanchez:

 

•          Médica Otorrinolaringologista formada pela Universidade de São Paulo;

•          Profa. Livre Docente e Associada da Otorrinolaringologia da Universidade de São Paulo

•          Orientadora de pós-graduação da Fonoaudiologia da Universidade de São Paulo;

•          Fundadora e Diretora do Instituto Ganz Sanchez;

•          Criadora e coordenadora do: - GANZ: Grupo de Apoio Nacional a Pessoas com Zumbido;

•          Idealizadora do  Novembro Laranja (Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido); -

•          Idealizadora da TV Zumbido (www.tvzumbido.com.br);

•          Blitz do Ouvido (no Programa Bem Estar Global)

•          Membro da ABORL-CCF;

•          Membro do Corpo Editorial das revistas científicas: Clinics, International    Archives of Otorhinolaryngology e Brazilian Journal of Otorhinolaryngology;

 

 

14ª Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido

 

Objetivos:

 

  • Conscientizar a população sobre a realidade preocupante do aumento dos problemas do ouvido em pessoas de todas as idades, particularmente o Zumbido. Este ano, a Campanha acrescentará informações sobre Misofonia e Hiperacusia.

  • Motivar mais profissionais a abraçarem esta causa, entendendo que Zumbido, Misofonia e Hiperacusia são sintomas de ouvidos mais frágeis, que precisam de mais cuidados com as agressões diárias, além da investigação correta de suas causas.

  • Divulgar que o tratamento precoce do Zumbido, da Misofonia e da Hiperacusia pode fazer a diferença na recuperação da qualidade de vida.

  • Mudar pensamentos restritivos (“não há nada a fazer”, “isso não tem cura” ou “aprenda a conviver com isso”) ajuda a ampliar a atuação profissional e obter sucesso no tratamento do paciente.

Após a notoriedade conquistada com mais de uma década de Campanha, a Profa. Dra. Tanit Ganz Sanchez chama atenção para a parceria com profissionais de vários estados do Brasil que passaram a dedicar tempo e estudo ao tratamento do zumbido. “A ajuda da população mais informada pelas campanhas anteriores - e ávida por tratamento em suas cidades - foi fundamental para acelerar esse movimento médico, pois ela levou as informações aos seus respectivos profissionais para juntos buscarem o tratamento. Esse círculo virtuoso já conseguiu melhorar o cenário do zumbido no país, mas ainda há muito para melhorar. Por isso, a participação de mais profissionais experientes está sendo progressivamente encorpada na Campanha ao longo dos anos”,  sentencia a médica que, desde 1994, observa o sintoma se alastrando entre crianças, adolescentes e adultos, e que também defende o abandono das crenças errôneas da Medicina sobre o zumbido ser um problema exclusivo da 3ª idade e sem cura.

 

No cenário atual, a “Quadrilha do Ouvido” é vista como um conjunto de sintomas decorrentes da vida moderna, pois podem ser causados por erros alimentares, exposição abusiva aos sons, uso frequente de celulares e medicamentos sem prescrição, por estresse com as dificuldades da vida diária etc.

As atividades da Campanha do NOVEMBRO LARANJA acontecem no Brasil todo e conta com muitos profissionais envolvidos para a conscientização da população sobre a Quadrilha do Ouvido.

“Com o passar do tempo, temos certeza que o Novembro Laranja fará com que a Quadrilha do Ouvido seja mais conhecida, mais investigada e tratada com mais sucesso!”, afirma Dra. Tanit Ganz Sanchez.

 

Todos podem participar do Novembro Laranja!

 

Serviço:

WEISHA (1º Webmeeting Internacional sobre Zumbido e Hipersensibilidades Auditivas)

Data: 07 e 08 de novembro (transmissão ao vivo)

Horário: 19h30

Temas: ZUMBIDO E HIPERSENSIBILIDADES AUDITIVAS

Site: conteudo.md-institutoganzsanchez.com.br/weizha

Please reload

Please reload

Outras notícias