Gal Oppido lança livro inspirado na arte erótica japonesa

A partir de um pequeno livro que lhe foi ofertado, um dicionário japonês-português-japonês, o fotógrafo ensaísta e expoente da fotografia contemporânea brasileira, Gal Oppido, desenvolveu uma obra inédita e relacionada a um projeto que toca há anos, o Shunga, Serenos e Ofegantes, sobre imagens das xilogravuras eróticas do Japão impressas entre os séculos XVII e XIX. A experiência resultou na publicação Pequeno Dicionário Erótico Ilustrado Japonês Português Japonês, livro produzido pelo artista entre março e junho deste ano, com lançamento pela Galeria Lume ( @galerialume ).


"Dicionários entre-línguas são manuais de convivências latentes, quase sempre ritos de entendimentos entre humanos deslocados de seus lugares, um instrumento vital para o imigrante diametralmente distante. O dicionário pulsava perto de mim como um amuleto de conexão com a cultura japonesa. Eu, mergulhado há anos nas xilogravuras eróticas japonesas, vi naquele volume a alegoria de uma pororoca cultural entre o Japão oceânico e o Brasil pluvial", reflete o artista no texto de abertura do livro.


Fotos: Gal Oppido


Nas mãos de Oppido, as páginas duplas do dicionário tornaram-se múltiplas. Uma peça gráfica à maneira japonesa, que traz páginas soltas, tal qual cartões de uma coleção. O artista fez do pequeno livro a origem de diversos motivos para desenhos. Elegeu palavras-estopim associadas ao Shunga e, partir disto, desenvolveu ilustrações nas folhas. Seu desenho começa na palavra inicial e vai se complementando com palavras do entorno, a exemplo da ilustração que fez com o conjunto de Seio, Sedução, Sedutor, Sedento, Secreto, no qual deu vida a uma mulher nipônica, nua, que fita o leitor com olhar lascivo.


A convite de Gal Oppido, a poetisa sansei Celina Ishikawa criou pequenos versos, semelhantes aos haikais, associados às temáticas das ilustrações. "À distância, na penumbra pandêmica, construirmos um objeto-tributo ao casal Sachiko Koshikoku e Michio Osawa, re-ofertando um dicionário agora descendente dos Osawa-Koshikoku, que será compartilhado com nossos contemporâneos como um singelo rito de imanência", pontua Oppido.


O dicionário pertenceu à artista plástica Sachiko Koshikoku, pintora abstrata com obras em instituições como MASP e MAM São Paulo, e a seu marido Michio Osawa, fotógrafo que documentou a família imperial japonesa em visita ao Brasil. Com o falecimento do casal nipônico, o pequeno livro foi oferecido ao artista como forma de redestinar os pertences-lápides.


Sobre Gal Oppido


Paulistano de 1952, Gal Oppido é arquiteto formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, fotógrafo desde meados da década de 1970, músico e desenhista desde que se entende por gente. Foi fotógrafo do Teatro Municipal e do Balé da Cidade de São Paulo de 1989 a 1993, e também fotógrafo colaborador da Vogue Brasil de 1990 a 2000. Expondo desde 1981, sua obra integra os acervos de instituições MASP e MAM de São Paulo. Desde 2001 integra publicações como Brasilianische Fotografie 1946 - 1998, Labirintos e Identidades e Canto a La Realidad. Em 2016 recebeu o prêmio de melhor exposição da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) pela individual Sentidos da Pele, realizada na Galeria Lume.


Sobre Celina Ishikawa


Paulistana de 1962, bisneta e neta de imigrantes japoneses que vieram para trabalhar nas lavouras de café como parte de acordo entre Brasil e Japão, é formada em Física pela Universidade Mackenzie com MBA pela FIA - USP, passou a dedicar-se à carreira de escritora em Dramaturgia, Prosa Curta e Poesia a partir de 2008. Teve peça teatral curta ‘Espectro’ montada em 2018 e publicou o livro de poemas ‘Surto Bruto Silencioso’, em 2019 pela Editora Patuá.


Ficha técnica

Título: Pequeno Dicionário Erótico Ilustrado Japonês Português Japonês

Autoria: Gal Oppido

Poemas: Celina Ishikawa

Páginas: 28

Valor: R﹩ 100

Onde encontrar: http://www.galerialume.com

Últimas notícias

Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png