top of page

"A Feira do Livro" da Praça Charles Müller divulga programação da edição 2023

"A Feira do Livro", que já estava confirmada, acaba de divulgar a programação de sua edição 2023 que acontece entre os dias 7 e 11 de junho com entrada gratuita. Dessa vez, o evento chega mais estruturado, com financiamento via Lei de Incentivo à Cultura, patrocinadores e parcerias mais robustas, e consolida o formato de rua, sem cobrança de entrada, como novo modelo para eventos de livros no país.


Image by <a href="https://www.freepik.com/free-photo/stack-books-lawn_1935193.htm#page=3&query=pra%C3%A7a%20livros&position=4&from_view=search&track=ais">Freepik</a>
Evento possibilita conversas entre leitores e autores nacionais e internacionais de 7 a 11 de junho. (Foto: FreePik)

"A Feira do Livro" é um festival nascido em São Paulo, em 2022. Em 2023, a segunda edição conta com mais de 60 autoras e autores, 144 expositores (em 23 bancadas e 94 tendas) e novas atrações vão oferecer ao público paulistano uma programação democrática e de ato nível, que espelha o bom momento das editoras e livrarias brasileiras.


Realizada pela Associação Quatro Cinco Um, organização sem fins lucrativos voltada à defesa do livro no Brasil, e pela Maré Produções, especializada em feiras e mostras de arte, "A Feira do Livro" leva para a praça pública o melhor da produção editorial do país, em especial das editoras e livrarias independentes.


Os leitores terão a oportunidade de conhecer as novidades literárias para todas as idades, além de ter encontros marcantes com seus escritores preferidos em dois palcos e fruir a arquitetura convidativa da Feira, montada diante de um dos mais importantes edifícios do patrimônio cultural brasileiro: o Estádio do Pacaembu.

Abertura da feira conta com líder yanomami Davi Kopenawa


Para marcar a abertura oficial da visitação, foram convidados o líder yanomami Davi Kopenawa, que lança na feira um livro em colaboração com Bruce Albert, e o jornalista britânico Tom Phillips, correspondente do jornal The Guardian no Rio de Janeiro e colega de Dom Phillips, repórter assassinado no vale do Javari, em 2022, ao lado do indigenista Bruno Araújo Pereira.


A sessão de abertura evoca o encerramento da primeira edição da Feira, quando os autores que se apresentaram prestaram uma homenagem a Bruno e Dom, cujos corpos haviam sido descobertos pela polícia. O encontro conta com a mediação da antropóloga Hanna Limulja. Fechando a noite, Xavier Bartaburu, jornalista e músico, conduz um breve ato musical em homenagem a Bruno e Dom.


Exposição acontece ao ar livre na Praça Charles Müller


Entre editoras, livrarias, organizações ligadas ao livro e à leitura e parceiros institucionais. A arquitetura da Feira do Livro 2023 organizou os espaços expositivos em forma radial em torno da rotatória da praça Charles Miller, defronte a fachada histórica do Estádio do Pacaembu. Cada um dos blocos de seis tendas reúne diferentes números de expositores. Uma tenda maior reunirá as bancadas com editores e livreiros independentes de pequeno porte.


Um espaço de alimentação foi montado na entrada da Feira, junto ao estacionamento, com participação dos restaurantes Paca Polaca, Frida & Mina, Martín Fierro, entre outros. O público também poderá usufruir do restaurante Bubu e da tenda Nescafé, que distribuirá café gratuitamente ao público.


A Feira do Livro tem dois palcos com programações que correm em paralelo entre quinta e domingo: o Palco da Praça, que tem 100 lugares sentados e é totalmente aberto para o público, e o Auditório Armando Nogueira, no Museu do Futebol, que tem 174 lugares. A entrada é gratuita, desde que respeitada a capacidade do espaço.


Após os debates, os escritores e mediadores assinarão livros na Dois Pontos, a livraria oficial de autógrafos da Feira do Livro, e no restaurante Bubu, para os autores do Auditório Armando Nogueira. Os debates com autores estrangeiros terão tradução simultânea. Todas as mesas terão intérprete de libras.


A Feira do Livro não tem estacionamento próprio nem serviço de valet e recomenda que o público não venha de carro. Caminhada, bicicleta, as linhas de ônibus (como o elétrico 408A - Machado de Assis/Cardoso de Almeida), o Metrô (Estação Clínicas, a 1km), táxi e transporte por aplicativo são as melhores opções para chegar até A Feira do Livro.

Programação da edição 2023 do festival "A Feira do Livro"


Quarta-feira - 07/06


Às 19h, no Palco da Praça, Davi Kopenawa Yanomami, o jornalista britânico Tom Philips, a antropóloga Hanna Limulja e o músico e jornalista Xavier Bartaburu participam da abertura da Feira do Livro 2023.

Quinta-feira - 08/06


Na quinta-feira, feriado de Corpus Christi, a programação de autores começa às 10h, no Palco da Praça, com uma conversa com Bela Gil, que lança na feira um livro sobre alimentação saudável, e a mixologista Néli Pereira, que escreveu sobre coquetelaria brasileira, em conversa com a cozinheira Clarice Reichstul.


Em seguida, no Palco da Praça, às 11h45, o suíço Max Lobe conversa com o francês Abdellah Taïa, dois destaques da nova geração literária em língua francesa.


Às 12h15, o historiador Luiz Antonio Simas e o crítico de arte Lorenzo Mammì fazem uma homenagem a Pelé, no Auditório Armando Nogueira.


Às 13h30 se inicia no Palco da Praça o primeiro Interlúdio Musical, faixa de conversas acompanhadas de voz e violão, evocando grandes nomes da música brasileira. Na quinta, o pesquisador, produtor e cronista Hermínio Bello de Carvalho rememora os artistas com quem trabalhou, tendo a seu lado a cantora Joyce Moreno, com mediação da jornalista Patricia Palumbo.


Às 15h, no Palco da Praça, a professora de direito e colunista da Quatro Cinco Um Bianca Tavolari conversa com o historiador carioca Luiz Antonio Simas, que vem a São Paulo para falar sobre a alma encantada das ruas. Na programação da Feira do Livro, colunistas da revista Quatro Cinco Um assinam a curadoria de algumas das mesas literárias, como se fossem uma versão ao vivo de suas colunas. Bianca ainda tem um segundo debate, na sexta-feira.


Às 17h o Palco da Praça recebe um grande autor da literatura brasileira, João Silvério Trevisan, que conversa sobre sua trajetória e seu mais novo romance com o professor de direito Renan Quinalha. A partir de junho, Quinalha passa a assinar uma coluna e uma editoria especial sobre livros LGBTQIA+ na Quatro Cinco Um.


Além de Trevisan e Quinalha, a programação da Feira do Livro 2023 reúne diversos autores LGBTQIA+ brasileiros e estrangeiros, como Abdellah Taïa, Max Lobe, Fatima Daas, Diogo Bercito e Jericho Brown, constituindo um núcleo forte da programação. A Parada do Orgulho LGBT está marcada para o domingo (11), último dia da Feira do Livro.


Às 17h15, no Auditório Armando Nogueira, as historiadoras Ligia Fonseca Ferreira e Hebe Mattos evocam em debate o pensamento de Luiz Gama e André Rebouças.


Às 19h, no Palco da Praça, um encontro promete ser histórico: Sueli Carneiro conversa com Bianca Santana, com curadoria e mediação de Juliana Borges, colunista da Quatro Cinco Um, que assina a curadoria desta mesa e de um segundo encontro, programado para o domingo.

Sexta-feira - 09/06


Na sexta-feira, às 10h, a autora italiana Ginevra Lamberti conversa no Palco da Praça com a mediação da jornalista Camila Appel sobre livros que nos ajudam a compreender a morte.

Às 11h45, o pensador quilombola Antônio Bispo conversa no Palco da Praça com Bianca Tavolari sobre seu novo livro.


Às 12h15, o jornalista Conrado Corsalette, co-fundador e editor-chefe do Nexo Jornal, e Natalia Viana, co-fundadora e diretora executiva da Agência Pública, investigam em livros a erosão da política brasileira nos últimos anos no Auditório Armando Nogueira.


Às 13h30, Maria Stockler Carvalhosa, editora e estudante de Letras, fala sobre os desafios da produção de audiolivros no Brasil.


A tarde prossegue com um encontro internacional. Às 15h o Palco da Praça recebe uma das mais influentes pensadoras da atualidade, Patricia Hill Collins.


Às 15h15, os ficcionistas Pedro Cesarino, Aparecida Vilaça e Rita Carelli conversam no Auditório Armando Nogueira sobre representações amazônicas na literatura.


Prêmio Pulitzer e destaque da poesia norte-americana contemporânea, Jericho Brown se apresenta às 17h no Palco da Praça, em conversa com sua tradutora, a poeta Stephanie Borges.

Às 17h15 os historiadores Matheus Gato e Ynaê Lopes dos Santos discutem no Auditório Armando Nogueira o pensamento negro e o racismo no Brasil.


A sexta se encerra com a conversa, às 19h, entre o carioca Geovani Martins e a paulistana Luiza Romão, vencedora do prêmio Jabuti na categoria Livro do Ano em 2022, no Palco da Praça.

Sábado - 10/06


O sábado começa com uma convidada que reforça um importante eixo da programação de autores da Feira do Livro desde a primeira edição: a cultura indígena. A líder Txai Suruí conversa com o jornalista Bernardo Esteves no Palco da Praça, às 10h, sobre as perspectivas da população indígena brasileira. Txai também integra um núcleo da programação da Feira do Livro que reúne convidados com origem amazônica ou que tenham escrito livros sobre a região.


Um encontro entre duas gerações de autoras negras é a mesa das 11h45: a contista Geni Guimarães conversa com a romancista Eliane Marques no Palco da Praça.


Às 12h15 o jornalista Eugênio Bucci se apresenta no Auditório Armando Nogueira.


No Interlúdio Musical, às 13h30, Arthur Nestrovski dá uma aula — e Celso Sim canta — sobre a batida de João Gilberto.


Na mesa das 15h, Fernando Pessoa, um dos poetas mais amados da língua portuguesa, é o tema da conversa entre o biógrafo Richard Zenith e o também biógrafo Lira Neto, no Palco da Praça.


Às 15h15 acontece o encontro entre dois destaques da nova geração de ficcionistas, Samir Machado de Machado e Antônio Xerxenesky conversam no Auditório Armando Nogueira.


Às 17h, a francesa Fatima Daas conversa no Palco da Praça com o paulistano Diogo Bercito sobre literatura e identidades LGBTQIA+.


Às 17h15, no Auditório Armando Nogueira, os autores Fernando Romani Sales, Mariana Celano de Souza Amaral e Marina Slhessarenko Barreto falam sobre as estratégias de erosão democrática e como os governos autoritários são implantados no mundo.


Itamar Vieira Junior, um dos principais autores da atualidade, conversa com a jornalista Adriana Ferreira Silva na mesa que fecha o sábado, às 19h.

Domingo - 11/06


O último dia de atividades n’A Feira do Livro começa com a segunda mesa programada pela colunista Juliana Borges: a ensaísta Cida Bento e a pesquisadora e consultora de diversidade Winnie Bueno, às 10h no Palco da Praça.


Às 11h45, Milton Hatoum conversa no Palco da Praça sobre literatura, Amazônia e outros temas com Roberta Martinelli, estreando, ao vivo, o seu novo programa literário na Rádio Eldorado.


Às 12h15, o fotógrafo Bob Wolfenson conversa com o colunista da Quatro Cinco Um Renato Parada no Auditório Armando Nogueira.


Às 13h30, quatro cantoras paulistanas fazem uma homenagem à Rita Lee no Palco da Praça.


Às 15h, Paulo Roberto Pires, o ensaísta Felipe Charbel e a artista visual e poeta Aline Motta conversam, no Palco da Praça, sobre ensaio, poesia e prosa experimental.


Às 15h15 acontece uma conversa com o autor argentino Pablo Katchadjian sobre o seu último lançamento no Auditório Armando Nogueira.


Às 17h acontece o Foro na Feira: uma edição especial do Foro de Teresina, que promete um “momento cabeção” caprichado, com dicas literárias do trio de apresentadores do podcast de política da revista piauí, Fernando de Barros e Silva, Thais Bilenky e José Roberto de Toledo.


Às 17h15, no Auditório Armando Nogueira, o jovem artista Pedro Vinicio e a veterana Laerte falam sobre os quadrinhos e as charges, com mediação de Isabel Diegues.


Encerramento: A última mesa do dia, às 19h, recupera um momento marcante da Feira do Livro 2022: a foto Um Grande Dia em São Paulo, que é tema de um livro organizado pelas convidadas desta mesa, as escritoras Esmeralda Ribeiro, Natália Timerman, Paula Carvalho, e Giovana Madalosso que fará a mediação. As autoras organizam um “autografaço” do livro no domingo, em horário a ser divulgado.


Serviço

A Feira do Livro

Data: 07 a 11 de junho de 2026

Horário: 10h as 19h

Local: Rotatória da Praça Charles Müller - Pacaembu.

Entrada gratuita


bottom of page