Achados e Perdidos do Metrô recolheu mais de 54 mil objetos em 2020

Você é aquelas pessoas cabecinhas de vento que vão deixando sempre algo (esquecido) por onde passam? Pois, se você pegou o Metrô de São Paulo no ano passado, algum pertence seu pode estar entre os 54.078 objetos que foram recolhidos nos trens e estações pela Central de Achados e Perdidos.


O guichê de atendimento da Central de Achados e Perdidos do Metrô fica na estação Sé e funciona de segunda a sexta-feira (exceto feriados) das 7h às 20h. (foto: Renato Araújo/ Agência Brasília)


Dessa montanha de pertences dos esquecidos, quase 23% desses itens voltaram para as mãos de seus donos, o que representa pouco mais de 12.500 objetos. É coisa pra Xuxu que foi deixada para trás, e também muita coisa que foi devolvida.


Esse controle é possível graças ao empenho dos funcionários do setor que conseguem consultar em um sistema informatizado, de qualquer estação, objetos cadastrados que puderam ser identificados. Isso mesmo, em qualquer estação você pode averiguar se o que você perdeu foi encontrado no Metrô.



Os campeões do ano


Em 2020, as cinco estações do Metrô que contabilizaram maior registro de cadastros de objetos perdidos foram: Corinthians/Itaquera, Sé, Jabaquara, Palmeiras/Barra Funda e Santana.


Entre os itens mais deixados pelos passageiros estão os cartões de plástico (bancários e de bilhete único), os documentos (RG, CNH) e pertences pessoais como carteiras, celulares, óculos, chaves, roupas e material escolar.


Como recuperar algo no Achados e Perdidos do Metrô


Além da consulta poder ser realizada pessoalmente em qualquer estação, a tecnologia utilizada já permite até que você faça essa busca pela internet, na página do serviço de "Achados e Perdidos" no site do Metrô (www.metro.sp.gov.br) ou pelo telefone 0800 770 7722 que funciona todos os dias das 5h às 00h.


Contudo, a consulta por estes canais só é possível para localizar objetos que possam ser identificados pelo nome do proprietário, como documentos.



Itens que não sejam possível identificar e fazer o registro pelo nome, como guarda-chuvas e celulares bloqueados por senha, o proprietário precisa se dirigir pessoalmente ao guichê de atendimento da "Central de Achados e Perdidos do Metrô", que fica na estação Sé e funciona de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 7h às 20h. Assim, será possível fazer a identificação visual do item e fornecendo informações como local, dia e hora aproximada em que ocorreu a perda.


Todos os objetos recolhidos nas estações das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata, operadas pelo Metrô, e os da Linha 4-Amarela, que é operada pela ViaQuatro, são encaminhados para a Sé e permanecem no local para devolução por 60 dias. Ou seja, se você já perdeu algo há muito tempo, mesmo com nossas dicas, nem adianta correr pra lá.


Após o período de 60 dias, os objetos em bom estado e valores em dinheiro não recuperados são encaminhados ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. Já os documentos são destinados aos respectivos órgãos emissores.


Últimas notícias

Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png