Clássicos Românticos são tema de concerto da Bachiana Filarmônica SESI-SP

Em Clássicos Românticos, nova live do maestro João Carlos Martins e Bachiana Filarmônica SESI-SP, que acontece em 23 de novembro, com patrocínio da EY, através da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Martins contará com a presença especial da soprano Lina Mendes e do maestro Roberto Minczuk, Diretor Musical e Maestro do Theatro Municipal de São Paulo. A transmissão, com acesso gratuito, acontece pelos canais do maestro e da EY no Facebook e YouTube.


Martins declarou recentemente que seus três compositores preferidos são Bach, Beethoven e Mozart. E é com uma das peças mais conhecidas de Johann Sebastian Bach, Jesus, alegria dos homens, coral final da cantata Herz und Mund und Tat und Leben (Coração e Boca e Ações e Vida, em tradução livre), composta no ano de 1716, em Leipzig, Alemanha, que a noite se inicia. Wolfgang Amadeus Mozart será representado pelo primeiro movimento da Sinfonia nº 40, composta em 1788, Molto Allegro.

Fotos: Luis França, Karim Kahn e Fernando Mucci


O maestro Roberto Minczuk, também Maestro Emérito da Orquestra Sinfônica Brasileira e Maestro Laureado da Filarmônica de Calgary, assume a batuta e rege a Bachiana Filarmônica SESI-SP em Je Veux Vivre – trecho de Romeu e Julieta, ópera em cinco atos de Charles Gounod, baseada no drama de William Shakespeare – na primeira performance da soprano Lina Mendes, que traz a experiência de quem atua nos principais palcos brasileiros e europeus.


Lina permanece no palco e agora, sob a regência de João Carlos Martins, empresta seus dons vocais à Melodia Sentimental de Heitor Villa-Lobos. Com poema de Dora Vasconcellos, a peça é parte integrante da obra A Floresta do Amazonas, composta nos anos 1950 para o filme Green Mansions, de Mel Ferrer.


O concerto continua com a Marcha Turca, ou Alla Turca, o terceiro movimento da Sonata para piano n.º 11, um dos trabalhos mais conhecidos de Wolfgang Amadeus Mozart, seguido pelo Concerto nº 5, de Ludwig van Beethoven, popularmente conhecido como Concerto do Imperador, o último concerto para piano de Beethoven, escrito entre 1809 e 1811 em Viena, com Martins ao piano e a regência de Minczuk.


O mio babbino caro, considerada uma das mais belas obras de Giacomo Puccini, dá sequência ao concerto. Composta especialmente para a voz feminina de soprano e imortalizada por Maria Callas, a obra foi escolhida pelo maestro João Carlos Martins para mais uma atuação da soprano Lina Mendes, que continua no palco para o solo em Think of Me, composição de Andrew Lloyd Webber para o musical O Fantasma da Ópera.


O Quebra-Nozes é uma das composições mais conhecidas de Pyotr Ilitch Tchaikovsky, com suas memoráveis melodias, como a escolhida por Martins para esta noite, a Valsa das Flores, uma das peças mais conhecidas desse balé.


Encerrando este concerto/live, João Carlos Martins assume o piano e escala Minczuk para a regência de Adiós Nonino, obra do músico e compositor argentino Ástor Piazzolla, considerada uma de suas melhores e mais representativas composições que, de acordo com o autor, é seu tango "número um".


Programa


J.S. Bach

Jesus Alegria dos Homens

W.A. Mozart

Sinfonia nº 40

Molto Allegro

C. Gounod

Je Veux Vivre

Solista: Lina Mendes

Regência Roberto Minczuk

H. Villa-Lobos

Melodia Sentimental

Solista Lina Mendes

W.A. Mozart

Marcha Turca

L.V. Beethoven

Concerto nº 5 – Imperador

João Carlos Martins ao piano

Regência Roberto Minczuk

G. Puccini

O Mio Babbino Caro

Solista: Lina Mendes

A.L. Webber

Think of Me

Solista: Lina Mendes

P. Tchaikovsky

Valsa das Flores

A. Piazzolla

Adios Nonino

João Carlos Martins ao piano

Regência Roberto Minczuk

Sobre Lina Mendes


Prêmio Jovem Talento da Revista Concerto 2014. Integrou a Accademia Teatro Alla Scala e o Centre de Perfeccionament del Palau de les Arts. No Palau de les Arts, foi Musetta em La Bohème e Ilia em Idomeneo. Atua regularmente nos principais palcos brasileiros e europeus. Trabalhos recentes incluíram a 9ª Sinfonia de Beethoven, no Theatro Municipal de São Paulo, sob regência de Roberto Minczuk. Na Sala São Paulo, solou a 8ª Sinfonia de Mahler, regência de Marin Alsop, e Pulcinella, regência de Roberto Tibiriçá. No Theatro São Pedro, solou a 4ª Sinfonia de Mahler, regência de Stefan Geiger. Interpretou Valencienne na opereta A Viúva Alegre (Lehar), no TMSP. Protagonizou o musical O Fantasma da Ópera, como Christine Daae, em 2018/19 no Teatro Renault, em São Paulo.

Últimas notícias

Desenvolvido por

 

 

logocmmais.png