top of page

Cultura dos povos indígenas é protagonista em festival de arte e tecnologia

O projeto “Xingu”, da DJ Paula Chalup e do VJ Spetto com imagens do fotógrafo Bruno Gallerani, e a instalação “Banho de Floresta”, assinada por uma colaboração entre os artistas Elka Andrello, Diogo Terra e Nelson D, são os destaques do festival de arte e tecnologia CANVAS Audiovisuais. No fim de semana dos dias 29 e 30 de abril, os trabalhos de imersão audiovisual serão apresentados no Gênese – Estúdio de Criação, um novíssimo e moderno espaço localizado em uma região dos Campos Elíseos que tem se reerguido como um importante polo cultural da cidade.


Nelson D que participa da instalação "Banho de Floresta" ao lado de Diogo Terra e Elka Andrello. (foto: reprodução do Instagram)

No total serão seis performances e três instalações artísticas que convidam o público para uma viagem imersiva no audiovisual expandido que usa as enormes paredes dos salões do estúdio como telas. O “Xingu” será apresentado no primeiro dia de festival e a instalação “Banho de Floresta” permanece em exposição durante os dois dias de evento.


Imagens captadas em uma imersão real na Floresta Amazônica


“Xingu é uma junção de video mapping e música experimental desenvolvido para embalar clubes europeus e festivais de música, com vocais e edição de imagens da etnia indígena Huni Kuin (Kaxnawa) do Acre. São projeções deslumbrantes feitas a partir de uma vivência real na tribo pelo Bruno Galler, com fotos que mostram a riqueza e a beleza dessa comunidade”, conta Paula.


“O projeto tem o propósito de sensibilizar o mundo com a nossa arte para falar com grandes multidões estimulando a defesa e a preservação da cultura indígena. Queremos despertar a consciência para os laços que nos unem ao planeta”, complementa Spetto.


Além deles, a cultura dos povos indígenas também protagoniza o trabalho “Banho de Floresta” elaborado em parceria pelos artistas visuais Elka Andrello e Diogo Terra, com a participação especial do multiartista ítalo-brasileiro e indígena Nelson D. Uma instalação que envolve projeção imersiva ativada com laser e trilha sonora espacial.


Sobre o festival de arte e tecnologia


Felipe Brait, o idealizador e curador, explica um pouco mais sobre a essência do festival. “O CANVAS prima pela diversidade e o ineditismo, trazendo um cruzamento interseccional de linguagens dentro do campo expandido e ilimitado da tech art. Por isso é possível perceber, a cada edição, a evolução de como arte e tecnologia interagem e impactam o público estimulando todos os seus sentidos. Se a tecnologia evolui para nos proporcionar oportunidade de sermos mais humanos, isso é totalmente verdade na forma como contemplamos a arte do futuro”.


“Está sendo um grande prazer receber o CANVAS Audiovisuais como nosso primeiro evento de portas abertas ao público que vai poder conhecer o Gênese – Estúdio de Criação em todo seu propósito artístico. O festival tem total sinergia com nossa proposta de proporcionar uma troca de experiências criativas e pedagógicas, networking e difusão cultural com todos os espaços em conexão”, destaca Eric Lenate.


Quatro shows inéditos


Quatro apresentações da programação e duas instalações são inéditas.

No sábado se apresentam A1219 + Sue, em uma colaboração criativa que envolve sintetizador, guitarra e programação criativa. Na sequência, NTHLCRVLH (Nathalia Carvalho) + MNTH (Luciano Valério) desfragmentarão sequencias em provocações espectrais. Fecham a programação do dia VJ Spetto + DJ Paula Chalup com a exibição da live “XINGU”.


No domingo, estreia da parceria entre os artistas Achiles Luciano (visuais) + Felinto (sound), Linda Green + Letícia RMS fazendo um dj set com visuais ao vivo e encerra a programação do festival a colaboração entre VJ Grazzi + Akin Deckard.


As apresentações terão aproximadamente 45 minutos de duração com intervalos de 10 min entre cada show. “Essa próxima edição, ao que está sendo preparado pelo CANVAS Audiovisuais, contando com a infraestrutura do Estúdio Gênese será uma experiência única e inesquecível”, conclui Brait.


Durante todo o festival, as instalações de tech art estarão abertas para visitação, como “Banho de Floresta” que divide o espaço de exposição com Arthur Boeira, que exibe uma instalação interativa com sensores LIDAR, ainda Lucas Bambozzi remonta sua obra “A Queda”, uma escultura eletrônica composta com monitores de TV.


Serviço

CANVAS Audiovisuais

Local: Gênese – Estúdio de Criação

Endereço: Rua Conselheiro Nébias, 891 – Campos Elíseos, São Paulo/SP

Estacionamentos conveniados nas imediações do estúdio.

Café e bar abertos no local, durante todo o evento.


Sábado, 29/04

Abertura do espaço: 19h

Início dos shows: 20:30h

A1219 + Sue

NTHLCRVLH + MNTH

XINGU (VJ Spetto + DJ Paula Chalup)

Domingo, 30/04

Abertura do espaço: 19h

Início dos shows: 20:30h

Achiles Luciano + Felinto

Linda Green + Letícia RMS

VJ Grazzi + Akin Deckard.


Instalações artísticas:

Arthur Boeira

Lucas Bambozzi

Elka Andrello + Diogo Terra + Nelson D


Páginas:


Apoio Cultural: ON Projeções

Preços

Ingressos antecipados – R$ 60,00

Na porta – R$ 80,00

Lista Trans (T/Q/NB): effyfranca@gmail.com



bottom of page